domingo, 17 de setembro de 2017

A verdade sobre os Dinossauros - Uma Farsa Cinematográfica

O texto que reproduzimos abaixo foi extraído da página TERRA PLANA BRASIL do Facebook:



O texto é interessante e mostra  porque  a Teoria dos Dinossauros foi INVENTADA, que foi basicamente para dar sustentação a Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin, a teoria que sustenta que a origem dos seres humanos vem diretamente de  primatas (macacos) ao longo de uma suposta evolução.  A Bíblia diz que o homem é criação de Deus, criado conforme Sua imagem e semelhança. Não diz que viemos dos macaco. A Bíblia  menciona alguns animais do porte dos dinossauros que de fato existem ou já existiram (Leviatã e Behemoth), mas a ciência afirma que existem mais de 150 espécies de dinossauros, o que é uma mentira.  Alguns afirmam que  essa variedade grande de dinossauros é uma criação pré-adâmica, mas vale observar que tudo que foi criado é pré-adâmico, o homem foi criado por último. E, por fim, afirmam que os dinossauros foram destruídos por um grande meteoro. Se de fato isso fosse verdade, tudo seria extinto, não apenas os dinossauros, mas todas as árvores,  répteis, animais terrestres, aves e até mesmo os seres marinhos. A vida seria extinta no planeta.





Imagem de um tipo de BEHEMOTH encontrado em um entalhe de um templo antigo no Camboja, bem semelhante à imagem de um dinossauro conhecido na Paleontologia como ESTEGOSSAURO.


Também a Bíblia fala diversas vezes de dragões (Isaías 51:9 / 27:1, Neemias 2:13, Ezequiel 32:2), do Leviatã (grande monstro marinho - Jó 41:1,2,18 e 19) e do BEHEMOTH  (grande animal terrestre - Jó 40: 15 a 20). Esses animais já existiram, e talvez ainda existam. Assim como as serpentes existem , os dragões também existem ou já existiram, pois dragões basicamente são imensas serpentes aladas. E um dinossauro seria basicamente uma grande serpente sobre quatro patas com uma crista em seu dorso. Esses são os VERDADEIROS dinossauros. As culturas antigas conviveram com essas criaturas, a maioria dragões.  Imagens de dragões aparecem em diversas culturas antigas, algumas muito parecidas com a figura do tal ESTEGOSSAURO . São muitas as narrativas que falam de dragões na Europa, América Latina, Oriente Médio e China relatadas por historiadores. Talvez a China seja o país onde mais essas criaturas foram encontradas. Não é a toa que a figura dos dragões é uma constante na cultura chinesa.

Vamos ao texto:

"Os dinossauros são uma grande farsa! Até hoje, ninguém escavou um esqueleto completo de dinossauro. Dessa forma, as várias espécies de dinossauros mostradas ao público são fruto da imaginação de artistas. Antes de 1800, ninguém ouviu falar de dinossauro. Nem ninguém, em qualquer lugar ao longo dos tempos, descobriu um único "fóssil de dinossauro". Isso inclui todas as culturas de todo o mundo, desde os nativos americanos até os antigos egípcios. Os monstros pré-históricos vistos em exposições de museus no mundo inteiro são todos moldes de gesso. Os verdadeiros ossos de dinossauros só podem ser vistos por um grupo especial de paleontólogos nomeados pelo governo. Toda a indústria de dinossauros é uma lucrativa propaganda com o único e exclusivo objetivo de validar a falsa teoria da evolução de Darwin. Os dinossauros nunca existiram de verdade. Eles têm vida somente na ficção.

A classe "Dinolândia ou Dinossauria" foi originalmente criada por Richard Owen, da Sociedade Real e Superintendente do Departamento de História Natural do Museu Britânico, em 1842. Em outras palavras, a existência de dinossauros foi primeiramente especulativamente, formulada pelo chefe de museu, nomeado "coincidentemente"em meados do século 19, durante o auge do evolucionismo, antes de um único fóssil de dinossauro ter sido encontrado no mundo. A imprensa começou a trabalhar histórias sobre esses supostos animais perdidos, e então, e eis que, 12 anos depois, em 1854, Ferdinand Vandiveer Hayden, durante sua exploração do alto rio Missouri, encontrou "prova" da teoria de Owen. Alguns dentes não identificados foram enviados para o líder paleontólogo Joseph Leidy, que vários anos depois declarou que eles eram de um antigo dinossauro extinto (Trachodon, que ironicamente significa "dente áspero").

Em primeiro lugar, deve ser desnecessário dizer que é impossível reconstruir todo um antigo animal hipotético baseado em alguns dentes. Mas, ainda mais importante, é duvidoso que uma miríade de formas antigas de transição réptil / pássaro e réptil / mamífero necessárias para a teoria floreciente da evolução, seria hipotetizada e então convenientemente "descoberta" por equipes de arqueólogos evolucionistas, propositadamente, procurando por tal fósseis. E é ainda mais duvidoso que tais fósseis tenham supostamente existido por milhões de anos, mas nunca foram encontrados ou conhecidos por qualquer civilização da história da humanidade até o renascimento do evolucionismo em meados do século XIX.

Por que não há descobertas de nativos americanos em todos os anos anteriores quando percorreram os continentes americanos? Não há crença de dinossauros na religião ou tradição nativa americana. Por esse motivo, por que não houve descobertas antes do século XIX em qualquer parte do mundo? De acordo com a Enciclopédia do Livro Mundial, "antes do século XIX ninguém sabia que os dinossauros existiam." No final do século XIX e início dos anos 1900, foram descobertos grandes depósitos de dinossauros. Por que o homem fez de repente todas essas descobertas?

Nenhuma tribo, culturas ou países do mundo descobriram um osso de dinossauro antes de meados dos anos 1800. Então, foram repentinamente encontrados em todo o mundo na América do Norte, América do Sul, Europa, Ásia, África, Argentina, Bélgica, Mongólia, Tanzânia , Alemanha e muitos outros lugares, que aparentemente, tinham grandes depósitos de fósseis de dinossauros nunca antes vistos. Todos esses lugares foram habitados e bem explorados há milhares de anos antes desta época. Por que ninguém nunca encontrou um fóssil de dinossauro antes dessa época?

De acordo com o livro "The Dinosaur Project", o jornalista paleontológico Wayne Grady afirma que o período que se seguiu, entre 1870 e 1880, tornou-se "um período na América do Norte, onde foram realizados algumas das trapaças mais subitamente mantidas em segredo na história da ciência". O que era conhecido como "The Great Dinosaur Rush" ou "Bone Wars", Edward Drinker Cope, da Academia de Ciências Naturais e Othniel Marsh do Peabody Museum of Natural History, começaram uma rivalidade ao longo da vida e paixão pela "caça ao dinossauro". Eles começaram como amigos, mas, se tornaram inimigos amargos durante uma briga lendária envolvendo cruzamento duplo, calúnia, suborno, roubo, espionagem e destruição de ossos por ambas as partes. Marsh disse ter descoberto mais de 500 espécies antigas diferentes, incluindo 80 dinossauros, enquanto Cope descobriu 56. Entre as 136 espécies de dinossauros supostamente descobertas pelos dois homens, no entanto, apenas 32 são atualmente considerados válidos. O resto provou ser falsificações e fabricação humana. Nenhum deles afirmou ter encontrado um esqueleto completo, sendo que todo o trabalho envolveu reconstruções. Na verdade, até hoje nenhum esqueleto completo foi encontrado, e assim todos os dinossauros expostos são reconstruções.

As descobertas e as escavações parecem não ser feitas por pessoas desinteressadas, como fazendeiros, fazendeiros, caminhantes, recreacionistas ao ar livre, escavadeiras de bastidores da indústria de construção, escavadeiras de tubagem e pessoal da indústria de mineração, mas sim pessoas com interesses adquiridos, como paleontólogos, cientistas, professores universitários e pessoal da organização de museus que estavam intencionalmente procurando por ossos de dinossauro ou que já estudaram dinossauros anteriormente. As descobertas são muitas vezes feitas durante viagens especiais de caça a dinossauros e expedições por essas pessoas para regiões distantes já habitadas e exploradas. Isso parece altamente implausível. Mais crível é o caso da descoberta dos primeiros pergaminhos originais do Mar Morto em 1947, que foram descobertos involuntariamente por uma criança e que foram todos publicados em 1955. Em alguns casos de descoberta de ossos de dinossauro por uma pessoa desinteressada, era sugeriu-lhes por alguns "profissionais" no campo para procurar ou cavar em uma determinada área. Também é muito interessante notar que áreas especiais são reservadas e designadas como parques de dinossauro para os quais os caçadores de dinossauros amadores são obrigados a obter uma licença de caça ao dinossauro.

Seja qual for o destino, esses arqueólogos e paleontologistas financiados pelo governo, encontraram números incríveis de fósseis em pequenas áreas. Em um dos maiores locais de escavação de dinossauro, chamado de Pedreira Ruth Mason, mais de 2000 fósseis foram descobertos. Casos e esqueletos originais reunidos a partir desses ossos estão atualmente em exibição em mais de 60 museus em todo o mundo. Florentino Ameghino, chefe de paleontologia do Museu do La Plata, é incrivelmente responsável por 6000 espécies de fósseis supostamente descobertas ao longo de sua carreira na Argentina. O caçador de dinossauros Earl Douglass enviou 350 toneladas de ossos de "dinossauro" escavados ao Museu de História Natural Carnegie ao longo de sua carreira, todos provenientes do "Monumento Nacional Dinossauro" em Utah. Durante uma expedição à Patagônia, o Dr. Luis Chiappe e o Dr. Lowell Dingus supostamente descobriram milhares de ovos de dinossauro em um local de apenas algumas centenas de metros quadrados. Muitos especialistas mencionaram como tais descobertas de enormes quantidades de fósseis em uma área, por apenas alguns indivíduos altamente investidos, vão contra as leis da probabilidade natural e emprestam credibilidade à probabilidade de falsificações ou esforços de plantio concentrados.

Os "ossos do dinossauro" vendem por muito dinheiro nos leilões. É um negócio lucrativo. Há pressões para os acadêmicos publicarem artigos. Os museus estão no negócio de produzir displays que são populares e atraentes. Os produtores de filmes e os meios de comunicação precisam produzir material para vender para permanecer no negócio. A grande mídia adora alardes alegados por dinossauros. Muito é adquirido, convertendo uma descoberta de não-dinossauro suave, de um osso de origem moderna, em um impressionante encontro de dinossauro e deixando as interpretações e imaginações dos artistas levando em destaque, ao invés do achado real básico e chato. Há pessoas que desejam e desejam prestígio, fama e atenção. Existe o efeito do movimento e o comportamento das multidões. E então há pessoas e entidades que seguem agendas políticas e religiosas. Benefícios econômicos altamente gratificantes para museus, organizações educacionais e de pesquisa, departamentos de paleontologia, descobridores e proprietários de ossos de dinossauro e as indústrias de livros, televisão, cinema e mídia podem causar motivações suficientes para ridicularizar os questionamentos abertos e para a supressão de investigação sincera.

O fato de ossos "T-Rex" já terem sido vendidos em leilões por mais de US$ 12 milhões mostra o lucrativo campo de caça ao dinossauro. É só ser funcionários de um museu paleontológico que, com serenidade, parecem fazer descobertas mais prolíficas. O primeiro dinossauro a ser exibido publicamente foi o "Hadrosaurus foulkii", na Academia de Ciências Naturais de Edward Drinker Cope, em Philidelphia. Os ossos foram co-descobertos por Joseph Leidy, o estimado professor de Cope, e o homem responsável pelo toothossauro "Trachodon". A reconstrução original de Hadrosaurus, que ainda está em exibição até os dias de hoje, mostra um enorme réptil bipedal de emplastro em pé verticalmente usando sua cauda como uma terceira perna. O que poucas pessoas sabem, no entanto, é que nenhum crânio foi descoberto e nenhum osso original foi colocado na exibição pública.

Um artista visual e um artista escultural foram imediatamente contratados para inventar um crânio, e das ilustrações de outro artista, que haviam representado o Iguanadon, os dois artistas desenharam o mesmo rosto para o Hadrosaurus foulkii. As pessoas envolvidas agora poderiam defender tecnicamente a existência desse dinossauro, se alguém perguntasse. O efeito funcionou tão bem e enganou o público tão completamente, que eles poderiam mudar a cabeça da criatura sem que ninguém percebesse. Até hoje, Hadrosaurus foulkii está em exibição na Academia de Ciências Naturais da Filadélfia. Dizem que os ossos ficam atrás de portas pesadas e fechadas, mas uma cópia de gesso é exibida em seu lugar. Então, aprendemos que um crânio de iguana é substituído pelo crânio de um dinossauro exibido. O público contou na época? O que não estamos sendo informados hoje? 

O que não está falando é que esta é a regra e não a exceção. Até hoje, nenhum esqueleto completo de qualquer dinossauro já foi encontrado. Todas as exposições, modelos, manequins, desenhos animados e filmes de monstros pré-históricos que você já viu são todas reconstruções imaginativas baseadas em esqueletos incompletos dispostos de forma que os paleontólogos acreditam ser mais realistas. Além disso, os esqueletos exibidos em museus são todas construções intrincadas feitas de gesso, fibra de vidro, vários epóxis e outros ossos de animais, não fósseis originais.

Quando os ossos de "dinossauro" são transportados e preparados, eles usam tiras de serapilheira embebidas em gesso para revestir os fósseis. Em seguida, depois de aplicar um separador de tecido para manter o emplastro do contato direto com o osso, as tiras de serapilheira enroscadas são colocadas até que seja totalmente encapsulada em um revestimento protetor parecido com uma múmia pronta para um transporte seguro. Em um artigo intitulado "A Fossil's Trail From Excavation to Exhibit", um informante observou que, "através de moldagem e fundição, podemos fabricar totalmente membros, costelas, vértebras, etc, para as peças faltantes de um suporte esqueleto articulado. O gesso, a fibra de vidro e os epóxis são frequentemente e comumente usados. No trabalho de reconstrução em ossos simples, rachetes pequenas a grandes podem ser preenchidos com mache ou gesso misturado com dextrina, um amido que transmite uma qualidade adesiva e dureza extra ao gesso de moldagem regular. Também tivemos sucesso usando massas epoxídicas. Grandes fragmentos desaparecidos podem ser esculpidos diretamente no lugar com esses mesmos materiais.

Em outras palavras, o pessoal do museu trabalha com gesso e outros materiais para transportar e fabricar esqueletos e ossos ausentes ou incompletos o tempo todo. De fato, o enorme "osso de dinossauro" exibido em museus em todo o mundo são falsificações cuidadosamente preparadas. Nenhum pesquisador independente já examinou um crânio de dinossauro real! Eles afirmam que todos os fósseis reais são mantidos em armazenamento de alta segurança, mas apenas alguns poucos paleontologistas têm permissão para examiná-los, sendo que a habilidade de verificar sua autenticidade é mantida longe do público em geral.

A maioria das pessoas acredita que os esqueletos de dinossauros exibidos nos museus consistem em verdadeiros ossos. Este não é o caso. Os ossos reais são encarcerados em cofres espessos para os quais apenas alguns poucos pesquisadores altamente posicionados possuem uma chave, o que significa que nenhum pesquisador independente já manipulou um osso do tiranossauro. Quando as pessoas não afiliadas ao estabelecimento paleontológico tentam obter acesso para estudar esses ossos de dinossauro, eles recebem recusa após a recusa. Apenas cerca de 2100 conjuntos de ossos de dinossauro foram descobertos em todo o mundo e, destes, apenas 15 conjuntos de ossos Tyrannosaurus Rex incompletos foram encontrado. Esses conjuntos de ossos de dinossauro nunca formaram um esqueleto completo, mas a partir desses conjuntos de ossos incompletos, os paleontologistas construíram uma hipótese sobre a aparência de todo o esqueleto, que modelaram em plástico. Se milhares de grandes répteis carnívoros haviam realmente percorrido a Terra, não teríamos encontrado apenas 2100 conjuntos de ossos de dinossauro, mas milhões de ossos, com pessoas comuns tropeçando sobre eles ao cavar seus jardins ou plantações. 

Quando as crianças vão para um museu de dinossauro, as telas exibem ciência ou ficção científica? Estamos nos enganando e lavamos a cabeça em uma idade adiantada para acreditar em um mito de dinossauro? São necessárias perguntas profundas sobre todo o negócio de dinossauro. Pode ter havido um esforço contínuo desde as primeiras "descobertas" de dinossauros para plantar, misturar e combinar ossos de vários animais, como crocodilos, jacarés, iguanas, girafas, elefantes, gado, cangurus, avestruzes, emus, golfinhos, baleias, rinocerontes , etc, para construir e criar um novo animal pré-histórico. Onde os ossos de animais existentes não são satisfatórios para fins de decepção, os substitutos de gesso podem ser fabricados e utilizados. Algum material similar ou superior a argila de plastilina ou gesso de Paris seria adequado. Os moldes também podem ser empregados. Qual seria a motivação para um esforço tão enganoso? As motivações óbvias incluem tentar provar a evolução, tentar refutar ou lançar dúvidas sobre a Bíblia cristã e a existência de Deus, e tentar refutar a "teoria da Terra jovem". O conceito de dinossauro implica que, se Deus existe, ele manipulou com sua idéia de dinossauros por algum tempo, provavelmente descartou ou se cansou dessa criação e depois criou o homem. O cronograma histórico de dinossauros apresentado sugere um Deus imperfeito que surgiu com a idéia do homem como uma reflexão tardia, rebaixando a idéia bíblica de que Deus criou o homem à sua imagem. 

Digite "Dinosaur Skulls" no Google e você encontrará uma variedade de réplicas, dinossauros feitos sob medida e esqueletos de "qualidade de museu". Um dos maiores e mais renomados fornecedores de dinossauros falsos é a Zigong Dino Ocean Art Company, em Sichuan, na China, que oferece para museus de história natural em todo o mundo, esqueletos de dinossauro ultra-realistas feitos de ossos reais. Os ossos de frango, sapo, cão, gato, cavalo e porco são derretidos, misturados com cola, resina e gesso, depois utilizados como material de base para reconstrução como "ossos de dinossauro". Eles são mesmo submetidos a fraturas intencionais e antiquadas / fossilizadas. Seu site diz: "mais de 62% de nossa produção vai para mercados americanos e europeus, o que significa que entenderemos e estamos familiarizados com os meandros e regulamentos de exportação para essas regiões. Como somos parceiros de museus de dinossauros, todos os produtos são feitos sob a orientação de especialistas da Academia Chinesa de Ciências. Ganhamos uma rede de vendas global que atingiu os EUA, Brasil, França, Polônia, Rússia, Alemanha, Arábia Saudita, Coréia do Sul, Tailândia, Indonésia, exibidos no Peru, Argentina, Vancouver , Cincinnati, Chicago e outros lugares ".
"Ouvi dizer que há uma fábrica de fósseis no nordeste da China, na província de Liaoning, perto dos depósitos onde muitos desses recentes dinossauros de pena foram encontrados". Alan Feduccia, Professor de Paleontologia da Universidade da Carolina do Norte.

Existe a possibilidade de que os principais ossos de dinossauro exibidos tenham sido artificialmente modificados através de escultura. A escultura óssea não é uma atividade humana desconhecida. Muitas culturas participam na criação de objetos artificiais de ossos existentes, totalmente irreconhecíveis da forma original. A indústria de dinossauros é um cliente desse tipo de negócio? É possível que as réplicas de esqueletos de dinossauros sejam secretamente montadas ou fabricadas em edifícios privados fora da vista pública, com ossos artificiais construídos ou usados ​​a partir de vários animais modernos? Por que se preocupar em ter fósseis originais autênticos? 

Outro problema com os dinossauros é a sua dinâmica estrutural não natural. Muitos esqueletos de dinossauro e reconstruções apresentam monstros bípedes como o T-Rex com um torso inclinado para a frente e cabeça muito maior e mais pesada do que a cauda contra balanço. Muitas exposições de museu não podem se levantar sob seu próprio peso; é altamente improvável que animais tão grandes e desproporcionais puderam um dia existir. As cargas que agem em seus esqueletos são tão ótimas que os cálculos indicam que os ossos dos maiores dinossauros fissuravam sob seu próprio peso imenso. Especialistas também apontaram que os dinossauros teriam que se mudar muito mais lentamente do que retratados em filmes para evitar choques bruscos em seus esqueletos.

Essa idéia de animais em movimento lento não concorda com a análise bio-mecânica dos dinossauros, o que indica que os dinossauros eram criaturas ágeis e ativas. Este é o paradoxo entre o tamanho e o estilo de vida dos dinossauros. Muitas exibições e desenhos de dinossauros parecem ser um absurdo, mostrando um animal de duas pernas que seria totalmente fora de equilíbrio, com o peso da cabeça e do abdômen muito maior que o peso da cauda, ​​o que deveria atuar como contrapeso . A indústria de dinossauros é um caso de ciência que tenta atender desejos ou expectativas públicas? O filme Jurassic Park é um exemplo de mostrar dinossauros muito maiores do que qualquer exibição atual em museus. Depois que o filme saiu, é interessante notar que muitos artigos foram escritos perguntando 'Isso é possível?' Eu posso lembrar um relatório de DNA de dinossauro descoberto preservado em âmbar, que mais tarde acabou por ser falso.

No geral, vários milhões de dólares foram gastos promovendo a existência de dinossauros através de filmes, TV, revistas e quadrinhos. O mundo dos filmes e da paleontologia são como gêmeos siameses. A visão das pessoas sobre a existência de dinossauros baseia-se em evidências firmes, mas em Hollywood fixou impressões artísticas. Os documentários ilustram de forma colorida as características de cada dinossauro, como cores, peso e massa muscular, mas Don Lessem (conselheiro do Jurassic Park) admite que isso é pura adivinhação - considere, por exemplo, a questão de saber o quanto esses dinossauros pesam. Don Lessem diz: "Os cientistas não sabem o quanto os dinossauros pesaram! 

Os dinossauros são apresentados ao público com coloridas reconstruções artísticas, desenhos, modelos, manequins, esqueletos gigantes em museus, desenhos animados e filmes mostrando esses animais com detalhes explícitos, mas o fato é de atribuir e arrumar os ossos em cada espécie, ao impossível para discernir os tecidos moles, a pele, os olhos, o nariz, a cor, a pele, a textura, etc. Todas as reconstruções de dinossauros são 100% de fabricação de ficção criadas por evolucionistas. Eles propositalmente apresentam dinossauros para crianças na mídia para estimular e imaginar sua imaginação jovem em direção a suas maquinações. Desenhos e animações como "Ice Age" e "The Land Before Time", filmes como "Jurassic Park" e "Dinosaur Island", livros para colorir, bonecas, brinquedos de plástico, livros escolares de ensino fundamental e grandes exposições em museus infantis certamente influenciam as mentes desses jovens.

Os filmes de National Geographic e Ice Age foram produzidos pela News Corp. e 20th Century Fox, de Mason Rupert Murdoch. A produtora Universal Studios criou Jurassic Park e The Land Before Time. Eles são de propriedade da Comcast, cujos principais acionistas são JP Morgan e os Rothschild. O Discovery Channel, que possui muitos documentários de dinossauros, também é assessorado financeiramente pela N M Rothschild e Sons Limited.

O ex-estudante de paleontologia, Michael Forsell, afirmou em uma entrevista de rádio com o paleontólogo líder Jack Horner, que ele era "uma fraude total, fabricando evidências e perpetuando o mito dos dinossauros". Ele continuou dizendo: "Comecei minha carreira no campo da paleontologia só para deixar meus estudos, uma vez que percebi que tudo era uma farsa. É uma bobagem, a maioria dos chamados esqueletos nos museus são realmente moldes de gesso. Eles até fazem isso abertamente em documentários agora. Lutei como estudante, principalmente porque não conseguia distinguir a diferença entre um ovo fosilizado e uma rocha comum e, claro, não há diferença. Eu fui tratado como um leproso quando me recusei a comprar sua propaganda, e imediatamente deixei o curso. Os dinossauros nunca existiram, a coisa inteira é um show de fantasia, eles apenas agarraram alguns ossos velhos e os formam na exibição de monstro de Frankenstein. Se existissem dinossauros, eles seriam mencionados na Bíblia. Estamos todos sendo enganados e está errado, mas juntos podemos detê-lo".

Muitos afirmam que, uma vez que os fósseis de dinossauros foram datados radiometricamente para serem dezenas de milhões de anos de idade, sua autenticidade é comprovada. O fato é, no entanto, que os métodos utilizados para datar fósseis de dinossauro envolvem não medir os fósseis reais, mas as rochas perto de onde eles são encontrados. A maioria dos fósseis são encontrados perto da superfície da terra, e se um animal moderno morresse na área, os paleontologistas provavelmente terão data da mesma idade. Dr. Margaret Helder, em seu livro "Concluindo a Imagem, Um Manual sobre Museus e Centros Interpretativos de Fósseis", escreveu: "os cientistas ficaram muito impressionados com o potencial radiométrico por ter uma idade absolutamente confiável de alguns tipos de rochas. Eles não se sentem desse jeito. Tiveram que lidar com inúmeras datas calculadas, que são muito jovens ou muito antigas em comparação com o que esperavam, os cientistas agora admitem que o processo tem muitas incertezas do que jamais teriam suposto nos primeiros anos. O público não sabe quase nada sobre as incertezas na datação das rochas. A impressão que a maioria das pessoas recebeu é que muitas rochas na terra são extremamente antigas e que a tecnologia existe para fazer medições precisas das idades. Os cientistas tornaram-se cada vez mais conscientes, no entanto, de que as medições que as máquinas fazem, podem nos dizer absolutamente nada sobre a idade atual da rocha".

Uma das principais razões pelas quais os "evolucionistas" precisavam da existência de dinossauros era responder aos problemas complicados presentes na teoria da evolução, incluindo: os animais que habitam o mar evoluindo para os moradores da terra; répteis que evoluem asas, penas, voando e tornando-se pássaros; bem como outros répteis que evoluíram e se tornam mamíferos. Através de sua linha de tempo imaginária de vários milhões de anos e uma variedade de supostas formas de dinossauro de transição, o estabelecimento paleontológico vem promovendo vários dinossauros marinhos, répteis / aves e répteis / mamíferos para preencher essas lacunas. Muitos profissionais e especialistas no campo contestaram essas descobertas tão frequentemente como foram apresentadas, no entanto. O Dr. Storrs Olson, cientista do Instituto Smithsonian, escreveu: "A idéia de dinossauros em penas e a origem terópoda dos pássaros está sendo ativamente promulgada por um grupo de cientistas zelosos, que atuam em conjunto com certos editores da Nature and National Geographic, que se tornaram francamente e proselitistas altamente tendenciosos da fé. A verdade e a pesada análise científica da evidência foram as primeiras vítimas em seu programa, o que agora está se tornando um dos maiores enganos científicos ou a nossa idade ".

Nenhuma pena autêntica já foi encontrada com fósseis de dinossauro, embora algumas enganações expostas certamente tentaram fingir serem verdadeiras. O Dr. Olson chamou a adição de penas a suas descobertas "exagero, pensamento ilusório, propaganda, fantasia sem sentido e um engano". Na década de 1990, muitos fósseis com penas foram supostamente descobertos na China (perto da Zigong Dino Ocean Art Company), mas quando examinado, o Dr. Timothy Rowe descobriu que os chamados "Confuciusornis" eram um engano elaborado. Ele também descobriu que o "Archeoraptor", supostamente descoberto na década de 90, era composto de ossos de 5 animais diferentes. Quando o Dr. Rowe apresentou suas descobertas à National Geographic, o cientista principal teria observado que "bem, todos esses foram manipulados". A National Geographic procedeu com suas conferências de imprensa e histórias de mídia sobre os fósseis de Archeoraptor sendo genuínos e tendo encontrado o elo perdido em evolução.

Em 1999, a revista National Geographic foi criticada quando apresentaram, num artigo colorido e fantástico, o elo perdido. Um dinossauro Archeoraptor, que deveria apoiar o princípio básico da teoria evolutiva, que os dinossauros desenvolveram lentamente ao longo de milhões de anos. Sua prova consistia em um fóssil, onde as impressões foram cuidadosamente dispostas para dar a impressão de uma criatura meio dinossauro e meio pássaro. A fraude foi descoberta durante uma tomografia computadorizada que descobriu links óseos não naturais. A revista National Geographic foi posteriormente obrigada a admitir, quando pressionada, que o fóssil tinha sido feito pelo homem. 

Os paleontologistas afirmam que "Archaeopteryx" é outra forma de transição de pássaro evoluída a partir de dinossauros, mas essa teoria cai contra sua evidência esmagadora em contrário. Outras espécies como Confuciusornis, Liaoningornis e Eoalulavis foram achados contemporâneos com o Archaeopteryx e são indistinguíveis dos pássaros atuais. Alan Feduccia, da Universidade da Carolina do Norte, um dos ornitólogos mais famosos do mundo declarou: estudei crânios de pássaros por 25 anos e não vejo semelhanças. Eu simplesmente não vejo isso. A origem terópoda dos pássaros, na minha opinião, será o maior constrangimento da paleontologia do século 20. Larry Martin, da Universidade do Kansas, um paleo-ornitólogo disse: "para dizer a verdade, se eu tivesse que apoiar a origem de pássaros com dinossauros com esses personagens, ficaria envergonhado cada vez que eu tivesse que me levantar e falar sobre isso ".

Mesmo que os dinossauros evoluíssem para os pássaros para preencher a diferença de evolução, não explicam como algo como a mosca doméstica comum poderia ter evoluído. As moscas batem as suas asas ao mesmo tempo 500 vezes por segundo, mesmo a menor dissonância em vibração faria com que eles perdessem equilíbrio e caíssem, mas isso nunca acontece. Como eles poderiam "evoluir" uma habilidade tão incrível e especializada? Por que os dinossauros nunca foram descobertos antes do renascimento evolucionista em meados do século XIX? Por que os paleontologistas pensam que podem reconstruir uma espécie inteira de animal antigo de alguns dentes? Por que tantas "descobertas" de dinossauros acabaram por ser fraudes? Por que todos os "fósseis de dinossauros autênticos" são mantidos sob fechadura e chave longe de qualquer análise independente? Por que a erosão e as intempéries não destruíram todas essas impressões e fósseis de supostamente milhões de anos? Se os dinossauros foram eliminados por um impacto de meteoro ou outra catástrofe global, por que as outras espécies de animais que existem hoje não foram destruídas de maneira semelhante? Há muitas outras questões que precisam ser respondidas antes de qualquer pessoa na mente certa considerar a existência de dinossauros, exceto um mito evolucionista conveniente.

O estabelecimento paleontológico pode controlar quais hipóteses serão construídas através dos livros didáticos e do currículo. Desta forma, os alunos são submetidos à uma lavagem cerebral em uma pseudo-realidade controlada pelo material de texto e pela autoridade do professor. Um pequeno exemplo prático; um osso dental aleatório é encontrado em um local de escavação e deste osso dentário, o resto do esqueleto é adivinhado. Não estamos a brincar com isso. Todo o programa paleontológico é uma farsa.


Durante o século XIX, uma visão de mundo nova da evolução estava sendo perseguida por pessoas influentes como Darwin e Marx. Durante esta era de pensamento, as primeiras descobertas de dinossauros foram feitas. Essas descobertas foram "feitas" para tentar compensar as insuficiências no registro fóssil da teoria da evolução? As seguintes questões levantam bandeiras vermelhas quanto à integridade da indústria de dinossauros e duvidam sobre se os dinossauros já existiram:
 (1) descobertas de dinossauros que ocorreram somente nos últimos dois séculos e em enormes quantidades concentradas incomuns contra as leis da natureza e probabilidade;

 (2) descobridores de dinossauros tipicamente e geralmente não são partes desinteressadas sem interesse;

 (3) a natureza da preparação da exibição pública, questionando a integridade e a fonte dos fósseis, e permitindo a possibilidade de adulteração e substituição óssea e a possibilidade de atividades fraudulentas em uma base sistêmica;


 (4) desenhos artísticos existentes e exposições públicas mostrando posturas de equilíbrio e estranhas que a física básica descarta como sendo possível;

 (5) probabilidades muito baixas de todos estes ossos de dinossauro fossilizados, mas relativamente poucos ossos de outros animais;

 (6) implicações de descobertas de dinossauros para a teoria da evolução e a crença de que o homem foi criado à imagem de Deus, sugerindo possíveis agendas políticas ou religiosas escondidas e sutis servidas em um público ingênuo e inocente; e

 (7) falta de financiamento para organizações e pessoas questionando ou sendo céticos de cada descoberta e exibição pública. Existe a real possibilidade de que os dinossauros nunca existiram. A indústria de dinossauros deve ser investigada e as perguntas precisam ser feitas. Não tenho conhecimento de nenhuma evidência ou motivo de absolutamente acreditar que os dinossauros já estavam vivos na Terra. Existe a possibilidade de que o conceito de dinossauros vivos pré-históricos tenha sido uma fabricação de pessoas do século XIX e que possivelmente prosseguem uma agenda evolutiva, anti-bíblica e anti-cristã. Questionar o que está sendo dito em vez disso é uma escolha melhor do que acreditar cegamente na história dos dinossauros. "Ó Timóteo, guarda o que está comprometido com a tua confiança, evitando palavrões profanos e vãos, e oposições da ciência falsamente chamadas" (1 Timóteo 6:20). A escolha entre acreditar na palavra do homem, dos evolucionistas ou na palavra de Deus, a Bíblia, é uma questão de fé.

 David Wozney," Dinossauros: ciência ou ficção científica ".



sábado, 1 de julho de 2017

Terra PLANA (Parte4/4) - O verdadeiro formato do mundo.








Antes da Antártica ser fechada para exploração em 1959 houve expedições anteriores a esse Tratado, mais precisamente a Operação "High-Jump" em 1946-1947 e a "Deep-Freeze" em 1956-1957. Morre o almirante Byrd em 1957, responsável pela operação "High-Jump". A NASA foi criada logo em seguida em 1958. O Tratado da Antártica é assinado em 1 º de dezembro de 1959 e entra em operação em 1961. Por que todas essas datas? Porque elas são importantes para entendermos o que de fato aconteceu na Antártica e o que tem lá de tão importante e SECRETO. Depois de tudo isso eles começam os TESTES NUCLEARES DE ALTITUDE ELEVADA. É aqui que a coisa começa "pegar". Tivemos a operação "Dominique", uma série de 31 explosões nucleares realizadas pelos americanos no Pacífico. Os soviéticos paralelamente também se preparavam para realizar seus próprios testes. Esse lançamentos foram chamados "Fishbowl", ou seja, aquário. Mas precisamente uma série de explosões atômicas iniciadas em 1962. Portanto a operação "Fishbowl" é apenas uma parte da operação "Domenique". No lado soviético Nikita Khrushchev, presidente soviético,  declarou o fim dos 3 anos do Moratorium de testes nucleares (suspensão), iniciando também seus testes em altas altitudes, inclusive detonando a Bomba Tsar. É lógico que a Guerra Fria entre soviéticos e americanos serviu para acobertar o real objetivo destes testes a grandes alturas.
A terra plana é circundada por enormes paredes de gelo, entre 61 a 92 metros. Aqui a operação "High-Jump" se encaixa já que significa "Salto Alto". Acredita-se também que as plataformas de gelo se prolongam em direção ao limite do DOMO, presumivelmente a operação " Deep-Freeze" alcançou o limite da borda do domo, entre 1.287 e 1.930 km adentrando no gelo. A descoberta leva ao Tratado da Antártica para fechar e restringir as explorações naquela área. Percebe-se claramente pelos vídeos da operação Fishbowl e Dominique que estavam tentando atingir algo lá em cima. Não era apenas testes nucleares para verificar os efeitos das explosões sobre a atmosfera. Era mais do que isso. É bem possível que no ano de 1962 tentou-se romper o DOMO ou a Cúpula da Terra plana, sem sucesso, é claro. Nada foi capaz de "perfurar" o teto do firmamento. Nada foi capaz de destruir o aquário (fishbowl) do Senhor (Dominique). Vocês agora entendem o que de fato aconteceu naqueles memoráveis anos na Antártica? E no pacífico? Assistam o vídeo e vejam as tentativas frustadas do homem de abalar o teto do mundo.



Verdades sobre a LUA



1) A Lua não está a 384.400 Km da Terra. Essa distância é uma MENTIRA. Ela está bem próxima, precisamente dentro da atmosfera em uma camada que denominamos EXOSFERA;

2) As regiões denominadas de "Mares Lunares" na verdade são manchas na superfície "CARREGADA" da Lua, ou seja, regiões relativamente mais escuras que são observadas durante a Lua Cheia (Lua carregada). Agora preste bem atenção. Todos sabemos que a Lua também pode ser vista durante o dia, quando, por exemplo, o ela se encontra na fase de quarto-crescente. Nesse período o "Mar Lunar" continua sendo regiões mais escuras em relação ao restante da Lua, mas sua tonalidade é a mesma do céu, ou seja, AZULADA se o dia estiver limpo, ou ACINZENTADA se for um dia NUBLADO. Temos aqui algo extraordinário: a Lua não é um objeto sólido, mas TRANSLÚCIDA, em outras palavras, é possível enxergar objetos através da Lua. É possível enxergar estrelas a noite através da região da superfície descarregada da Lua. Observe que a noite o "Mar Lunar" tem a mesma tonalidade do céu noturno. Isso nos levará a duas conclusões óbvias: se a Lua não é um objeto sólido ninguém pode tocá-la ou pousar em sua superfície, consequentemente, CONFIRMA-SE de umas vez por todas que a ida do homem à Lua foi UMA FARSA;

3) As fases da Lua não são determinadas pela projeção da sombra da Terra sobre a Lua, mas devido ao seu CARREGAMENTO (Quarto-Crescente) e ao DESCARREGAMENTO (Quarto-Minguante) . É como se a Lua fosse uma lâmpada que se acende por partes e aos poucos. Esse carregamento/descarregamento está relacionado ao circuito Sol-Lua sobre a Terra Plana, determinando os dias, anos, estações e fases da Lua;

4) A Lua tem luz própria é um luminar. Ela NÃO reflete a luz do Sol como nos foi ensinado. Ela tem a sua própria luz. Ela é um LUMINAR, conforme está escrito no Livro Bíblico de Gênesis.A luz da Lua é FRIA, ao invés de aquecer os objetos, resfria-os. Diferente da natureza da Luz do Sol que é quente e transmite calor;

5) A ida do homem à Lua foi uma encenação feita em estúdio e dirigida por Stanley Kubrick. As fotos oficiais do homem na Lua apresentam uma série de incongruências. Assistam o vídeo no link https://www.youtube.com/watch?v=9qCYxAfeKL8.




A farsa da ida do homem à Lua (com os créditos de Stanley Kubrick)



Nibiru, conhecido também como Planeta X (décimo planeta). Chamado por alguns de Hercóbulus, se trata de um planeta ou é um mero REFLEXO do Sol no Domo ou Firmamento que limita a Terra Plana? Certamente se trata de um reflexo. Esse fenômeno foi observado e ainda é em todo o mundo, especialmente no ano de 2012. Também é muito mais comum próximo a borda da Antártica, principalmente no período em que o Sol gira mais afastado do centro da Terra Plana (o chamado pólo norte). Essa é a explicação mais plausível e lógica. Para os Globalistas é natural pensar que se trata de uma segunda estrela ou o décimo planeta do Sistema Solar.
Enfim, Nibiru é mais uma prova que a TERRA É PLANA.




 A Lua também pode ser  refletida na superfície do Domo (embora mais raro que o Sol). Esse mero REFLEXO da Lua no Domo ou Firmamento que limita a Terra Plana às vezes é confundido com o imaginário planeta Nibiru. Mais uma prova que a TERRA É PLANA.


Derrubando a FARSA da gravidade mais uma vez - As marés e magnetismo. Mais uma vez confirmamos que a gravidade foi inventada para corroborar o modelo FALSO heliocêntrico do Universo e da Terra esférica.







MARÉS - Detonando a gravidade - As marés não são provocadas pela atração gravitacional da Lua sobre os oceanos, mas pelo aumento de temperatura na relacionado com o movimento do Sol durante o dia. Isso leva em consideração que a água aquecida expande seu volume, por outro lado quando ela resfriada seu volume tende a encolher. Essa experiência você mesmo pode fazer em casa (vídeo). Não confundir com congelamento, pois a água congelada tem seu volume aumentado. Estamos falando de água quente e água resfriada, ambas ainda em estado líquido. Portanto, as marés ocorrem devido a mudança de temperatura da água.


Os verdadeiros satélites do mundo: Cabos submarinos



Em uma Terra plana, satélites não existem como você imagina. Eles não orbitam a Terra, mas, estão passando por aí através de balões meteorológicos a grandes altitudes. Suas funções mais comuns são realizar espionagem em países ou coletar dados da atmosfera. Militares utilizam-se desses satélites em balões para realizarem comunicação em zonas de guerra, onde torres e antenas estão todas destruídas. 
Já publicamos alguns posts relacionados à esse tema, lembrando aos desavisados amantes do globo, que as milhões de antenas e torres instaladas por diversos lugares de todas as cidades do mundo realizam a chamada "triangulação" entre si, transmitindo sinais de TV, celulares e GPS para bilhões de pessoas ao mesmo tempo em todo o mundo. 
Em relação à internet, milhões de quilômetros de cabos submarinos conectam todos os continentes.
Antes os cabos submarinos eram de cobre, hoje são de fibra óptica. Satélites são uma fantasia criada para perpetuar a ficção do espaço e a única coisa "global" sobre um GPS é o seu próprio nome. 
Chega de mentira e Photoshop da NASA e demais afiliadas de efeitos especiais: onde estão os mais de 13 mil satélites que supostamente estão na órbita da Terra? 
Antes de refutar sem conhecimento, leia e pesquise: a Terra é plana.



1° Transmissão de TV

1° Satélite

1° Cabo Submarino




O conhecimento esquecido das civilizações antigas.Todas sabiam que um mundo é plano. Que havia um firmamento que continha onde o Sol, a Lua e as estrelas, e que todo esse conjunto estava girando por sobre a Terra. O mundo sempre foi o centro do Universo, pelo menos o centro de nosso Universo

Cosmologia Maia , Inca e Navajo 



Cosmologia Norueguesa e Irlandesa




Cosmologia Egípcia



Cosmologia Judia ou Hebréia





Cosmologia Chinesa



Cosmologia Védica



Cosmologia Maia





Cosmologia da Palestina





Cosmologia Suméria




Cosmologia da Idade Média





A abóbada celeste girando por sobre a Terra Plana. Sol e Lua fazendo suas circunvoluções sobre a superfície terrestre. Entrando e saindo pelos portões celestes, determinando os dias , estações e anos. Espetáculo Maravilhoso. Acima do firmamento temos "as águas de cima". O oceano celestial. Onde estão mergulhadas as estrelas criadas por Deus. Cada uma Deus chama pelo nome, dando a entender que se tratam de seres celestiais. Quando Jesus nasceu um anjo ou uma miríades de anjos (uma estrela) guiou os sábios do oriente até o estábulo onde o menino estava. Não existe ESPAÇO SIDERAL, nem buracos negros, nem galáxias, nem tão pouco bilhões ou trilhões de estrelas espalhadas pelo Cosmos, num suposto Universo quase infinito, se expandindo cada vez mais a uma velocidade inimaginável. Tudo mentira. Tudo para sustentar a FARSA do heliocentrismo e da esfericidade da Terra. Nem gravidade existe sequer. Já nascemos sendo doutrinados na MENTIRA e no ENGANO da Terra globo e das "teorias da relatividade" dos "Einsteins" dessa vida. Ciência imaginária e fantasiosa. Cientistas que não sabem de nada, que especulam o comportamento do mundo com equações matemáticas que não provam nada e beiram a loucura . Na verdade tudo termina de acordo com a declarações da Bíblia. TUDO É VAIDADE. Não passa de vaidade intelectual e de lixo acadêmico pseudo-científico, sem nenhum teor de verdade ou praticidade. Teorias e equações que mudam a todo momento quando os "gênios" da Ciência se deparam com situações ou fenômenos que não se enquadram mais nos postulados e enunciados ditados por eles mesmos. Infelizmente muitos continuarão sendo enganados até o fim, até o dia que finalmente seus olhos e sentidos serão abertos para a VERDADE. Mas antes tarde do que nunca. Nós, os terraplanistas, somos considerados loucos e imbecis. Saibam que nossa "loucura" é muito superior a "sabedoria" deste Mundo. Toda ciência oficial existe somente com um único objetivo: distanciar o homem de Deus e reduzir a nada a obra de Suas mãos. A Verdade será como a luz, quando se manisfestar toda mentira será revelada e a Verdade triunfará.






Terra PLANA (Parte3/4) - O verdadeiro formato do mundo.



Marcou um limite circular sobre a superfície das águas, onde a luz e as trevas se confinam! Jó 26:10







Quando vemos criações como as pirâmides do Egito, Maias, Incas, ou templos sagrados como Machu Pichu e muitos outros, compreendemos que com o conhecimento e a tecnologia atual, ainda não chegamos a esse nível de informação. Estas culturas não eram atrasadas como a ciência moderna tenta descrever, ao contrário, representa o apogeu de cada uma das eras, o ponto culminante onde a ciência se manifesta na matéria, através do corpo coletivo da cultura humana.

Estamos a falar de construções que ainda hoje com a maquinaria existente, exigiria de esforços dantesco para que fossem concluídos, e mesmo assim seria um enorme desafio. Essas criações tem o mapa dos astros sincronizado em suas estruturas física com precisão milimétrica, cujo as mais antigas foram criadas a mais de 4 mil anos!

Tomando esse fato verificavel, vamos por a prova o modelo heliocêntrico... Supõe se que a Terra gira a 1.670 km/h em seu próprio eixo, e ao mesmo tempo está girando em torno do Sol a 108.000 km/h, e o sistema solar está girando ao redor do centro da galáxia a 864.000 km/h. Se excluirmos os dois primeiros dados e ficarmos somente com a velocidade do sistema solar através da galáxia, entendemos que andamos pelo menos 864.000 km/h x 24hrs = 20.736.000 quilometros, essa seria a quantidade de km percorridos em um dia, multiplica isso por 365 = 7.382.016.000 quilômetros percorridos em um ano. Agora multiplica isso por 4586, supondo que a pirâmide de Gizé foi construída 2570 AC, o que nos da 4586 x 7.382.016.000 = 33.853.925.376.000 (trinta e três bilhões, oitocentos e cinqüenta e três mil milhões, novecentos e vinte e cinco milhões, trezentos e setenta e seis mil). Essa é a quantidade de quilômetros avançados sem contar os demais ângulos.

E mesmo assim alinhamentos planetários e constelações sincronizam com a mesma precisão desde o dia em que as estruturas foram construídas!




As incríveis e belas imagens da borda da Terra

















A TERRA É PLANA E ESTACIONÁRIA E COBERTA POR UMA CÚPULA



Aqui está um dos melhores documentários sobre a Terra Plana. Nele, diversas questões são levantadas. A começar pela maneira como a ciência e a cultura de um modo geral acabam sendo manipuladas pelas chamadas elites globais, cujo objetivo é manter as massas subjugadas pelo conceitualmente correto, ou seja, por aquilo considerado como verdade irretocável. É lógico que,ao mesmo tempo que se afirmam certas verdades, é necessário montar todo um palco para sustentar tais afirmações. Isso passa pelo o que é ensinado nas escolas, por aquilo que se vê na televisão e cinema, por tudo que é divulgado pela imprensa televisa, radiofônica e escrita e,por fim, pelo monopólio da informação oficial de caráter astronômico pelas agências espaciais governamentais, principalmente a NASA e ESA. 
Um exemplo nítido dessa manipulação foi a criação da força da gravidade, um capricho intelectual, que serviu apenas para sustentar o modelo heliocêntrico de Copérnico.
A curvatura da Terra não pode ser detectada, a não ser pelas imagens falsas produzidas por todo o conjunto mencionado anteriormente.
Se a curvatura da Terra existisse, por exemplo, a cada 190 km de distância no globo percorridos em linha reta, teríamos uma curvatura (desnível) de 2830 metros de altura em relação ao observador. Em outras palavras, depois de percorrer essa distância um objeto de 2800 metros de altura localizado na origem do trajeto, ao nível do mar, deixaria de ser visto, pois o seu topo estaria escondido pela suposta curvatura em 30 metros abaixo do nível de observação. Na prática não é isso que vemos. O cume do monte Cinto em Córsega na França é visível da cidade de Vintimiglia, com auxílio de uma luneta, cuja distância é de 190,8 Km daquela cidade. Aliás, toda a costa de Córsega é vista daquela praça.
A superfície da água não é curva, mas sempre plana. Pois é o que sempre observamos. A afirmação de que é a gravidade que mantém os mares "colados" na superfície da Terra é FALSA. Pois se fosse verdade, teríamos nos oceanos depressões e elevações feitas de água, pois a superfície da água acompanharia sempre o relevo submarino.
Diversas rotas aéreas de avião mostram claramente que elas são determinadas no mapa da Terra Plana, e não tem como ser de outra maneira. Em uma Terra esférica as rotas seriam impossíveis, ou seriam demasiadamente onerosas para as companhias aéreas. Falaremos disso em outra postagem.





O Almirante Richard Evelyn Byrd, foi um piloto aviador da marinha, conhecido na época pelo seu espírito de aventura e pela sua teoria da terra oca nunca provada (nem o globo sequer foi provado)!

Em 1928, Richard Byrd iniciou expedições exploratórias às terras do circulo da Antártica, cujo em seus relatórios, mencionava que as terras eram muito ricas em minerais, uranio e petróleo e que não existia qualquer tipo de vida nestas terras inexploradas. Entretanto, outros países seguiram o rumo dos americanos querendo também explorar estas terras como foram Rússia, Inglaterra, França, Alemanha, Bélgica, Japão e Suíça.

Desde 1928 muitas expedições sucederam até que em 1955 o almirante Richard Byrd realizou uma expedição chamada “Operation Deep Freeze” em que tudo mudou. Ninguém sabe ao certo o que aconteceu, mas em 1956 quando essa expedição terminou todos os países e suas expedições tiveram que abandonar a Antártida rapidamente.

O Almirante Richard Evelyn Byrd, foi impedido pelo governo dos Estados Unidos de revelar os segredos dos quais ficou sabendo ao explorar o círculo antártico, foi colocado sobre estrita vigilância pelo serviço de segurança e ordenado que permanecesse em silêncio quanto a tudo o que descobriu. (Richard chegou próximo a uma forte radiação que o impediu de ir adiante, nada físico, mas algo que impedia de prosseguir)

No ano seguinte, o almirante Richard foi encontrado morto em sua residência!

Em 1957 Russia e Estados Unidos Iniciaram o programa de Misseis. Este programa consistia em lançar misseis para o espaço supostamente em testes. 1958 começaram a colocar bombas nos misseis para serem detonadas no espaço. Entretanto, criaram a Nasa no mesmo ano (1958).

Em 1959 a Nasa "anuncia" Van Allen Radiation Belt, onde supostamente nenhum humano poderia passar por esta radiação (firmamento)!

No mesmo ano que Nasa descobriu o cinturão de Van Allen, foi assinado o tratado de Antártida entre as principais nações do mundo, no qual consiste em que nenhum pais ou corporação por muito rica que fosse poderia explorar as terras da Antártida, as quais permanecem intocáveis até aos dias de hoje (90%), e altamente vigiada pela frota Americana e Russa!

As perguntas que ficam no ar são...

Se a Antártida é comprovadamente rica em petróleo, urânio e minerais, Porque proteger ao invés de explora-la? O que escondem lá?

Porque o envio de mísseis atômicos para o espaço?

Na foto: Richard Byrd em uma entrevista à NBC news em 1955, na frente de um "Flat Earth Map" o mapa que Byrd utilizava como guia pra fazer suas viagens


A luminosidade do Sol não é a única fonte de luz da Terra.





Esse vídeo é muito interessante. Ele afirma que o Sol não é a única fonte de luz durante dia. O dia na verdade tem 02 fontes de luz. A luz que fora criada inicialmente por Deus, a própria luz do Sol e, por fim, o reflexo da luz solar sobre o domo (a cúpula celeste que limita a Terra plana). Durante o dia qualquer objeto é iluminado por todos os lados. Se o Sol fosse a única fonte de luz, o dia seria como uma noite super iluminada,os objetos seriam iluminados mas com zonas de sombra e penumbra. Entretanto a iluminação dos objetos em 3D é plena e perfeita.
-No capítulo 1 do livro bíblico de Gênesis está escrito que Deus criou a LUZ no 1º DIA. O Sol e a Lua, os dois grandes luminares, foram criados depois no 4º DIA da criação. Portanto antes do Sol ser criado já havia LUZ. A luz do Sol é uma e a luz criada inicialmente por Deus é outra.
- A luz do Sol não ilumina toda Terra de uma única vez, apenas uma parte dela. Essa luz fosse a única fonte provocaria nos objetos sombras e penumbras, entretanto o lado oposto dos objetos em relação ao lado que sofre incidência direta é iluminado do mesmo modo, a única diferença é que recebe menos calor. Isso se deve porque a superfície do DOMO tem natureza refletora, é como uma superfície espelhada que reflete a luz do sol em todas as direções. Isso está em acordo com o texto bíblico de Jó 37:18, que diz que o firmamento é como espelho de metal fundido, ou seja, além de ser muito resistente reflete plenamente a luz solar. É resistente porque na década de 60 as superpotências URSS e EUA realizaram testes nucleares a elevadas altitudes com o objetivo de abrir passagem pelo domo, logicamente SEM SUCESSO. Há alguma coisa na abóbada celeste que impede que a reação de fissão nuclear se propague conforme o esperado. Disto falaremos depois com mais detalhes, inclusive com vídeo.
Esse é o mesmo princípio utilizado por fotógrafos profissionais em seus estúdios, quando próximo as luzes que iluminam o cenário eles colocam um tipo de guarda chuva com a superfície interna espelhada para que possa refletir a luz e espalhá-la uniformemente sobre o ambiente. O domo celeste é como se fosse um desses guarda chuva, ampliando o efeito da iluminação do Sol sobre os objetos.
Também é comum observar no ártico o Sol como sendo três pontos distintos de luz. Um central, o próprio Sol, e dois laterais, reflexo do sol sobre o domo celeste. É um espetáculo maravilhoso e lindo.




Olha aí gente. Se você tem em casa o modelo do globo terrestre joque fora. Aprenda com o colega fazer o modelo de Terra Plana.


A Terra Plana em 30 versículos bíblicos (ative as legendas)




Leandro Quadros. ERRONEAMENTE, usa a Bíblia para afirmar que a Terra é esférica. Em outras palavras, ele nega o que a Bíblia afirma ser verdade : A TERRA É PLANA. O texto usado é o de Isaias 40:22. Na verdade esse texto confirma que a Terra é plana. A palavra REDONDEZA na Bíblia significa círculo e não esfera. Outras traduções da Bíblia utiliza o termo CÍRCULO. Até os árabes sabem que a Terra é plana. (Veja o vídeo https://www.youtube.com/watch?v=FqmIRGjevCs). O outro texto citado é Jó 26:07 que diz que a Terra paira sobre o NADA. Pois é, a Terra plana paira sobre o vazio mesmo, mas não deixa de ser plana porque paira no vazio. Outro texto bíblico citado: Amós 9:06 diz que Deus fundou sua abóbada sobre a Terra (abóbada é o mesmo que DOMO ou CÚPULA). Também Apocalipse 7:1 fala sobre os 04 cantos da Terra. Falar em cantos tem mais lógica em um plano do que em uma esfera. Por fim ele afirma que defender a Terra plana é um DESFAVOR para o Evangelho. Infelizmente isso é típico de alguém que não sabe de NADA e que confunde cultura teológica tradicional com revelação da Palavra. que desconhece o fato de que a ciência dos homens procurou sempre negar a Deus e as suas obras, e não seria diferente em relação a verdadeira forma da Terra. Quem quiser continuar acreditando na mentira de uma terra esférica, paciência. Mas eu respeito a opinião particular do Leandro, como eu respeito a opinião de qualquer um que ainda não acredita no fato da Terra ser Plana.


Mais um excelente documentário em SETE partes sobre a Terra Plana. O presente vídeo é um fragmento do documentário "The History of Flat Earth" (2017), de Eric Dubay.







O irmão Caio Fábio esclarecendo a polêmica com a ajuda de um muçulmano. Não deixe de assistir.





A Antártica não é um continente na parte de baixo do chamado globo terrestre. Ela na verdade é a borda congelada da Terra que segura todos os oceanos e estabelece os limites do mundo.
Quando descobriram tal coisa trataram imediatamente de impedir qualquer tipo de exploração na Antártica. Apenas as missões oficiais e previamente autorizadas estavam habilitadas a navegarem por lá. Foi o Tratado da Antártica assinado em 1959 que estabeleceu essas regras. Era necessário garantir que jamais a verdade fosse revelada ao mundo, pois significaria a exposição do modelo fraudulento da Terra esférica. Esse tratado a princípio durará SEM QUALQUER ALTERAÇÃO até 2041. Mais de 50 nações já aderiram ao tratado.
Se a Terra fosse um globo tanto a Antártica quanto o Ártico gozariam de condições semelhantes de fauna, flora e temperaturas. Entretanto as diferenças são muito grandes. A média de temperatura no Ártico é de -15 graus centígrados.Na Antártica é de -50 graus. No norte ou Ártico os dias mais longos duram muito mais que no Sul (Antártica). Os crepúsculos podem durar até 01 hora no Ártico, enquanto que no outro lado apenas alguns minutos. Isso somente tem sentido na Terra plana. pois o Sol a cada seis meses transita entre o trópico de Câncer e de Capricórnio. Quando ele gira sobre o de Câncer, realizando sua trajetória mais próxima possível do centro do Ártico, é possível um observador localizado no Ártico vê-lo viajar dando voltas sobre uma região que nunca escurece por vários dias, apesar dos dias e noites serem registrados pelo relógio. É o que chamamos de "SOL DA MEIA NOITE". Enquanto isso acontece no Ártico, no mesmo período na Antártica sequer é observado o nascer e pôr do Sol, mais precisamente de 17 de maio a 18 de julho de cada ano. Os cientistas afirmam que o Sol da meia noite ocorre na Antártica; entretanto, na verdade acontece no Ártico. Isso se dá porque nesse período o Sol está girando sobre o Norte e está o mais afastado possível da borda gelada da terra que é a Antártica.
O mapa da Terra plana é conhecido a muito tempo com o nome de Mapa Azimutal Equidistante. E foi concebido pela primeira vez pelo cientista e estudioso persa Abu Rayham Biruni a mais de 1.000 anos atrás. Ele acreditava que a Terra é plana.

ROTAS AÉREAS EXPLICADAS PELA TERRA PLANA


O mapa da Terra plana tem uma importância fundamental nas navegações e voos de aeronaves, pois as rotas e planos de viagem são baseados nele e não no mapa da Terra esférica. Vejamos:
Oficialmente a Antártica é um continente situado a 78 graus de latitude ao sul cujo perímetro é cerca de 19.312 km no máximo. Poderia ser circunavegado em um período de 3 a 4 meses. Entretanto, os capitães e exploradores do século passado James Cook e James Clark Ross levaram aproximadamente 04 anos para rodear todo o continente gelado,percorrendo uma distância entre 80.000 e 96.000 mil km é lógico que o que eles percorreram foram a borda da Terra plana, por isso a distância e o tempo gasto foram bem maiores do que o esperado. Hoje nenhum navegador particular poderá fazer isso. O Tratado de Não Exploração da Antártica impede qualquer expedição naquela região.

Alguns voos poderiam ser realizados pelas aeronaves passando por cima do continente gelado; entretanto, esses mesmos voos fazem DESVIOS completamente desnecessários tendo por base o mapa tradicional da Terra esférica. Vejamos:

Um voo entre Sidney (Austrália) e Johannesburgo (África do Sul) levaria 11 horas pelo Oceano Índico sem desvio; entretanto sempre se faz um um desvio para abastecimento ou em Dubai (Emirados Árabes) ou na Malásia ou em Hong-Kong aumentando substancialmente o tempo de viagem para 18 horas.



No mapa da Terra plana esses desvios tem sentido porque os voos continuam fazendo desvios mas dentro do economicamente aceitável. Em outras palavras:na mapa tradicional da Terra esférica esses desvios são ABSURDOS e ANTI-ECONÔMICOS, porque praticamente duplica a distância da viagem; na Terra plana os desvios são suaves sem comprometer muito o tempo e a distância da viagem, sendo que no caso de Hong Kong ela está praticamente na rota direta para Johannesburgo. Os desvios são justificáveis na Terra plana e sem sentido no globo terrestre.


Outro voo interessante: Santiago (CHILE) e Johannesburo (África do Sul). O voo faz um desvio para o Senegal totalizando 19 horas de viagem no total. Se fosse direto pelo oceano levaria 12 horas. Haveria uma  grande economia de tempo e combustível. mais existe um desvio sem sentido no mapa da Terra GLOBO; entretanto, na Terra plana tem todo o sentido, pois o Senegal está na rota direta entre Santiago e Johannesburgo.



No mapa da Terra Plana o "desvio" faz sentido


Do mesmo modo o voo de Johannesburgo e São Paulo (Brasil). O voo faz desvio para Londres e leva no total 24 horas. Se fosse direto levaria 10 horas. No mapa da Terra globo não tem sentido. No mapa da Terra plana faz todo o sentido.

A rota Santiago e Sidney (Austrália). Era de se esperar um voo de 15 horas com reabastecimento na Nova Zelândia. Entretanto pula primeiro para Los Angeles para reabastecimento.e depois se dirige para Sydney, totalizando 27 horas no total. No mapa da Terra globo não tem sentido. No mapa da Terra plana faz todo o sentido.


Todas essas rotas EXPLICAM e JUSTIFICAM a Terra plana por si só.
A explicação que as empresas aéreas dão para esses desvios é que eles são feitos de propósito, porque alegam que para que os voos sejam comercialmente lucrativos é necessário dividi-los em escalas. Assim, por exemplo, quando o voo que sai de Santiago no Chile vai para Los Angels na América, parte dos passageiros ficam nos Estados Unidos e novos aproveitam para embarcar rumo a Austrália. A explicação tem sentido mas ao mesmo tempo é usada para acobertar a verdade.
Já existe um companhia aérea que fornece um voo direto entre Santiago e Sydney alegando que o mesmo duraria apenas 15 horas com abastecimento em Aukland. O que acontece é que o mapa da Terra plana que temos é ainda muito IMPRECISO. Na verdade temos apenas uma ideia de como é o mapa do mundo plano, por não existir ainda um MAPA MAIS PRECISO. Se esse mapa preciso da Terra plana existir, provavelmente deve está muito bem guardado. Sabemos, por exemplo, que a posição da Austrália no mapa da Terra plana que conhecemos não tem uma precisão de 100%. O continente se encontra provavelmente mais "em frente" da América do Sul do que parece. Isso explicaria a realização desse voo em cerca de 15 horas, já que nesse caso a distância direta entre esses continentes na realidade seria menor em relação ao que temos até agora. Esta rota  está sendo usada pelo globalistas  para desacreditar os terraplanistas. De fato, pelo menos até agora,  esse é um aspecto que vai de encontro ao modelo da Terra plana. Mas o conjunto da obra favorece o modelo da Terra plana. Certamente mais cedo ou mais tarde a FARSA dos DADOS desse voo vai ser revelada. Sabemos também que a NASA tem controle e participação nos sistemas de monitoramentos de voos pelo planeta. Fato esse que corrobora ainda mais a nossa tese.







Os dois Luminares, Sol e Lua possuem o mesmo diâmetro (aproximadamente 50 km podendo haver uma diferença mínima), estão próximos a nossa Terra. Altitude aproximada de 5000 km no máximo e determinam os anos, as estações e os tempos, fazendo a separação entre luz e trevas, dias e noites.

O circuito do Sol demora 24 horas para completar o trajeto sobre o círculo da Terra ( 360° ), percorrendo 15 ° por hora.

A Lua é mais 'lenta', demorando 24 horas e 50 min para dar uma volta completa sobre o círculo terrestre, percorrendo 14, 5 ° por hora.

A Lua, ao contrário do que o Sistema nos ensinou, não é uma 'bola rochosa' nem um satélite natural da Terra, é um Luminar, um corpo negro que capta a energia solar, a transforma e gera sua própria luminescência , onde sua luz possui características totalmente divergentes da Luz do Sol.

Experimentos realizados com termômetros lasers em objetos que estão expostos a luz do Luar atestam que estes possuem temperatura menor do que objetos que se encontram resguardados da incidência da luz do Luar.

- A energia irradiada pelo Sol determina uma luz que em contato com a atmosfera gera as seguintes características : Luz seca, quente , antiséptica.

- A energia irradiada pela Lua determina uma luminescência com as seguintes características : Luz úmida, fria e putrefata.

Tais Luminares estão suspensos sobre o círculo da Terra, sob a cúpula que a reveste, o Firmamento, o Domo, em uma prisão quântica, orbitando em circuitos por levitação quântica gerada através do campo magnético determinado pelo centro do círculo da Terra, o Norte magnético, ao qual todas as bússulas do mundo, independente da localização, sempre apontam e onde diametralmente oposto acima encontra-se a Estrela Polaris, a única Estrela estacionária de todo o exército celestial.
( Gênesis ) 1 : 14 - 19